Entenda como a transformação digital e a Indústria 4.0 estão impactando o setor de compras- e aumentando a demanda por uma cadeia de suprimentos inteligente.

Share to

Benefícios de uma cadeia de suprimentos inteligente

Also available in: English Español

Com a globalização – mesmo em desaceleração – e a transformação digital, o supply chain  está se tornando cada vez mais complexo, aumentando as pressões por um processo mais moderno e eficiente.

Portanto, é essencial contar com uma cadeia de suprimentos inteligente, que explore os recursos digitais e tecnológicos disponíveis atualmente. Entenda melhor o cenário com a leitura a seguir.

Desafios da cadeia de suprimentos na transformação digital

A disseminação das tecnologias da Indústria 4.0 tem revolucionado cadeias de suprimentos que já estão usando a Internet das Coisas (IoT), automação, inteligência artificial e análises em tempo real para otimizar, acelerar e prever suas operações.

Nesse cenário, muitas empresas já estão repensando sua logística, aproveitando as tecnologias digitais – e novas regras, como o Incoterms 2020 – para acompanhar o ritmo de mudança e aprimorar suas capacidades operacionais.

Passar de uma cadeia de suprimentos tradicional para a implementação de um formato digital e inteligente requer uma grande transformação.

Para se preparar para esse momento, conheça os elementos tecnológicos que estão sua à disposição.

Elementos de uma cadeia de suprimentos inteligente

Muito tem se falado do uso de Bots, Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina para tornar a cadeia de suprimentos mais eficiente – a respeito do tema, produzimos um conteúdo que mostra 4 tecnologias que estão revolucionando o comércio global.

Todos eles são, mesmo, muito importantes. Mas existem outros recursos disponíveis, como os que destacamos a seguir.

1. RFID – Radio Frequency Identification

O sistema de RFID é composto de uma antena, um transceptor (que faz a leitura do sinal e transfere a informação para um dispositivo leitor) e de uma etiqueta de RF (rádio frequência), que contém a informação a ser transmitida – essas etiquetas podem estar presentes em produtos, peças, equipamentos, etc.

Funciona assim: a antena emite um sinal do circuito integrado e transmite as informações para o leitor. Ele, por sua vez, converte as ondas de rádio do RFID em informações digitais, que podem ser lidas por um computador, armazenando esse dados.

Dessa forma, permite o controle de tudo o que entra e sai de uma fábrica, garantindo atualização e controle do estoque – visibilidade em tempo real – e facilitando o rastreamento de materiais.

2. Sensores inteligentes

Excelente suporte à uma cadeia de suprimentos inteligente, os sensores possibilitam monitorar máquinas em tempo real, enviando alertas a um centro de controle, caso alguma peça esteja com defeito e precise ser trocada – ou até mesmo quando o período produtivo de alguma peça estiver chegando ao fim.

Dessa forma, permite a realização de manutenção preditiva, indicando o momento certo para a aquisição de peças e produtos. Além da redução de custos, aumenta a eficiência produtiva, já que diminui os riscos de precisar parar as máquinas para manutenção​​​​​.

3. Drones

Pode parecer complexo, mas já estão sendo feitos testes utilizando drones para entregas. Além da entrega de encomendas na casa do comprador, outra possibilidade é a distribuição a partir de um caminhão que, chegando em determinado ponto de sua rota, libera vários drones para entregarem pedidos em locais próximos à parada.

Usar drone equipado com uma câmera para escanear os itens de um estoque também é uma forma possível de melhorar controles e processos.

4. Robôs

Tarefas repetitivas como mudar produtos de uma área para outra de um depósito podem ser feitas com a ajuda de robôs, aumentando a eficácia e liberando os colaboradores para trabalhos mais estratégicos.

A Amazon Robotics investiu nesse recurso, diminuindo erros e custos (antes, era comum que produtos e materiais fossem armazenados em local errado, levando à compra desnecessária de itens já existentes no estoque), além de melhorar a eficiência – conheça o sistema Kiva que permitiu o uso de robótica nos armazéns da empresa.

5. Integração de processos

Uma cadeia de suprimentos inteligente precisa integrar etapas e equipes, criando uma comunicação em tempo real que possa ser usada por todos no processo produtivo

Essa integração promoverá melhora na comunicação, antecipação de problemas, maior agilidade na detecção e solução de falhas. Também favorece o acesso a dados essenciais para definir estratégias e controlar as demandas com maior eficácia.

O mercado oferece várias opções que precisam ser avaliadas segundo as necessidades e particularidades de cada organização. Com o Business Intelligence, as informações dos sistemas de todas as áreas e tecnologias – como internet das coisas -, vão para um mesmo dashboard, gerando gráficos e tabelas e permitindo que equipes interligadas acompanhem todo o processo em conjunto em tempo real – no caso da cadeia de suprimentos, manutenção, compras e logística compartilhariam as informações em um mesmo dashboard..

Implantando uma cadeia de suprimentos inteligente em sua empresa

A aquisição de novas tecnologias requer um bom planejamento, evitando riscos como adquirir itens que não ofereçam uma relação custo-benefício positiva ou, ainda, que não sejam realmente necessários para a realidade dos negócios.

E, embora sua jornada em direção a uma cadeia de suprimentos digital possa exigir as melhores e mais avançadas tecnologias, lembre-se que muito do sucesso dessa operação está conectado às pessoas. É preciso que as empresas levem consigo seus colaboradores por cada etapa, preparando sua força de trabalho para esta nova cadeia de suprimentos, através de treinamentos, por exemplo.

Com esses cuidados, será possível verificar muitos benefícios no supply chain, entre eles:

  • Maior eficiência: tempo útil do processo produtivo melhor aproveitado, erros minimizados;.​​​​​
  • Transparência: uma cadeia de suprimentos inteligente permite que informações sejam compartilhadas com todos os interessados e em tempo real;
  • Recursos distribuídos corretamente: quantidade adequada de peças, evitando estoque parado ou falta de materiais.

Uma cadeia de suprimentos inteligente pode, por exemplo, integrar os dados de sensores conectados em armazéns e depósitos com informações que mostram a utilização de peças, permitindo um planejamento de compras que leve a redução de custos e maior qualidade em todo o processo de comprar.

Quer saber mais sobre cadeia de suprimentos inteligente, receber dicas e novidades do setor? Assine a nossa newsletter.

Also available in: English Español

Leave your comment

Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.
Please enter comment.