A Slowbalisation vem se acentuando em função de diversos fatores, afetando a cadeia de suprimentos e exigindo mudanças na gestão de compras. Saiba o porquê!

Share to

Como a Slowbalisation afeta a cadeia de suprimentos

Also available in: English Español

O termo Slowbalisation, criado para descrever a desaceleração do comércio internacional, está em alta.

Desde o início dos anos 90, quando teve início, a Globalização impulsionou o crescimento econômico. Atualmente, no entanto, o comércio global está desacelerando e ocorrendo em termos mais regionais.

Qual o impacto desse encolhimento nos negócios e na cadeia de suprimentos? Neste blog post, vamos refletir sobre esse tema. Acompanhe!

Porque a Slowbalisation está ocorrendo

Nos anos 90 a Globalização fez surgir a ideia de um mundo plano, onde as fronteiras pouco importavam quando o assunto era fluxo de ideias, bens, serviços e capitais.

O desenvolvimento nos setores de tecnologia, comunicação e transporte reforçaram esse conceito, sugerindo um mundo cada vez mais conectado.

Mas eis que nos últimos anos esse movimento começou a ficar mais lento, dando origem à Slowbalisation. Por que?

Uma conjunção de fatores levou a essa condição, entre eles, as mudanças geopolíticas. O avanço de governos nacionalistas e protecionistas, com destaque para os Estados Unidos, colocou a globalização na berlinda.

Mas não é o único motivo. O avanço tecnológico ocorrido em todos os cantos do planeta nivelou produtos e serviços, facilitando ao consumidor final encontrar o que precisa em um local perto de onde ele está localizado. Isso porque o mesmo consumidor, mais consciente e exigente, passou a criar uma demanda por produtos personalizados e entregas cada vez mais rápidas.

Outro fator determinante para a ocorrência da Slowbalisation são os custos altos envolvendo a aquisição de matéria-prima. Especialmente o combustível que, interfere também, no valor do transporte da mercadoria. 

As flutuações de preços no mercado de combustíveis, aliás, afetam constantemente o setor de logística, gerando inflação no preço final dos produtos. Funcionam como uma espécie de efeito dominó, onde transportadoras aumentam seus valores para não sofrer perdas e as empresas compradoras repassam o mesmo aumento para o preço final dos produtos, em uma compensação que afeta a cadeia logística.

E não podemos nos esquecer que a Globalização permitiu que países emergentes ficassem mais ricos, podendo produzir mais e, claro, aumentar o consumo de seus próprios bens – o que nos leva a concluir que ela pode ter sido vítima de seu grande sucesso.

Slowbalisation X Cadeia de Suprimentos

Durante os anos 90 e começo do século 21, muitas empresas definiam suas cadeias de suprimentos no uso de mão-de-obra barata, mesmo que estivesse do outro lado do planeta.

Com a mudança para uma logística just-in-time, contudo, esse tipo de decisão mudou, criando mais um motivo para a ocorrência da Slowbalisation.

A adoção de um modelo onde o estoque é adquirido conforme a necessidade, operando com níveis continuamente baixos, ajuda a reduzir custos e aumentar a eficiência. No entanto, exige uma programação bastante cuidadosa para a demanda de produtos, evitando falta de materiais – em nosso blog você encontra um artigo que mostra qual é o mais vantajoso para finanças da empresa na indústria 4.0: adquirir produtos ou serviços (CAPEX ou OPEX)?  Vale a pena ler descobrir!

No lugar de grande quantidade de materiais – adquiridos a preços menores em países com custos de trabalho inferiores – entraram em cena:

  • mão de obra local, com maior qualificação e conhecimento das etapas produtivas;
  • soluções tecnológicas capazes de planejar e monitorar cada etapa do processo de produção, evitando desperdício e interrupções por falta de peças.

Na verdade, a regionalização conta com o auxílio dos avanços tecnológicos. A cadeia de suprimentos da Indústria 4.0 tornou-se muito mais inteligente, incorporando análises de dados, inteligência artificial e aprendizagem de máquina.

Esses recursos geram aumento da visibilidade e controle do supply chain, permitindo a rápida identificação de qualquer falha que possa afetá-lo, tornando suas operações mais eficientes e otimizadas.

E, para o futuro, é bem razoável supor que novas tecnologias surgirão para desenvolver a cadeia de suprimentos conforme as necessidades de diferentes mercados e diminuir a dependência em relação a produtos que hoje só podem ser encontrados em locais mais distantes. É o caso da impressora 3 D, por exemplo, entre outras tecnologias inovadoras sobre as quais já falamos em nosso blog – saiba mais em 4 tecnologias que mudarão para sempre o comércio global!

Cadeia de Suprimentos confiável: essencial na Slowbalisation

Um dos principais cuidados a serem tomados com a cadeia de suprimentos na pós-globalização é garantir a disponibilidade dos materiais necessários à produção.

Isso já é possível com as sofisticadas tecnologias existentes, que analisam a cadeia em tempo real, garantindo eficiência, agilidade e redução de custos – nesse sentido, conheça uma proposta que une confiabilidade e rapidez no momento de efetuar as compras de sua empresa.

Mas, na era da Slowbalisation, também é imprescindível contar com uma rede estendida de cadeia de suprimentos. E a melhor forma de garantir essa rede é contar com a parceria de uma empresa que possa fornecer qualquer item com as melhores condições de preço e prazo.

A Soluparts é especializada na aquisição de todos os tipos de materiais industriais para manutenção, reparos e operações, facilitando todo o processo de compras.

Conte com experientes profissionais para tornar sua cadeia de suprimentos muito mais eficiente – mesmo em épocas de Slowbalisation. Faça uma cotação e surpreenda-se com nosso serviço.

 

Also available in: English Español

Leave your comment

Please enter your name.
Please enter your email address.
Please enter a valid email address.
Please enter comment.